quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

presente de natal do mal


Aquele monte de caixa no trabalho já tava dando faniquito em mim, na minha supervisora e na minha diretora.

Alguns equipamentos seriam recolhidos durante a minha presença e outros durante as minhas férias. Chamei a minha estagiária para me ajudar a separar o que vai, o que fica, o que vai na semana seguinte...

Deixamos tudo separadinho. Num canto da sala, havia uma caixa grandona. Sabia que tava o equipamento X, mas resolvi apenas conferir se estavam todos os CDs, cabos e manuais lá antes de lacrar.

Num movimento másculo e abrupto - sim, eu posso, tá? é um ambiente de trabalho - levantei a tampa. Nisso, vejo aquele vulto se mexer rapidamente.

Dei um salto para trás.

Será o fantasma da Donatella?
Será o Gonçalo?
Odete Roitman?
Poltergeist???

- o que foi, Venenoso?
- Uma barata...

Se eu estivesse em casa, chamaria a minha mãe. Mas não, aquele era um serviço que tinha que ser feito! Ia enviar de volta para a empresa a caixa com barata? nanani na não

Sou um profissional completo. Então, me armei de coragem e um tubo de Baygon e fui enfrentar o pior inimigo de todos os tempos.

- Venenoso, será que o Baygon não prejudica o equipamento?
- Ele tá todo embalado. Se for esmagar, vai sujar a caixa.

(há, até parece que eu iria esmagar)

E eu achava que matar barata com inseticida em spray era fácil e rápido.

Cada vez que eu levantava a tampa, um jato de veneno e um grito.

E a minha estagiária se contorcia de dar risada. Foram uns 4 (gritos e pulverizadas). A agência inteira estava comovida.

E o maldito bicho não morria! Eu já estava vendo elefante rosa de tanto veneno e o ser dos infernos ainda se movia.

Chamei outro homem da casa e pedi para ele retirar o ser maligno de dentro da caixa.

- Eu até mato, mas não boto a mão enquanto estiver mexendo.

A operação toda envolveu mais duas pessoas: outro estagiário e minha colega, totalizando 5 pessoas.

Isso mesmo: 5 pessoas do trabalho parando o trabalho por causa de um monstro das trevas.

Isso que é persuasão e trabalho em equipe!
***
>>> Gabi, brigado! Mas ele era bombadinho....
>>> Espartacus, quase "pelo espelho", mas glamour, alegria e viadice, só eu! heheheh
>>> Râzi, você não se sentiria incomodado em estar em uma festa e encontrar alguém com o MESMO vestido que você?
>>> Jul!o, exatamente. E o pior de tudo foi que a namorada e os amigos repararam também e ficaram comentando. afffff
>>> Rafa Morello, eu nem tava. No máximo uma garrafinha de água, mas eu fiz questão de deixar outras pessoas passarem na minha frente pra não ficarmos juntos.

3 comentários:

SAM disse...

Medo,

isso que é mobilização social! kkkk


Beijo

Rafael Morello disse...

rsrsr.. por isso que só elas sobreviveriam à uma explosão nuclear. Bj

Anônimo disse...

Mudei-me para um apartamento antigo, e no terraço tem um ralo dos infernos, quer dizer, um ralo com conexão direta para o inferno, todo dia aparecia pelo menos uma baratona por lá. Descobri que Pinho-Sol ou Veja Multi-uso matam baratas muuuuuito melhor que qualquer Baygon! Você dá umas duas borrifadas de Veja, a barata começa a surtar e morre em menos de um minuto. Pinho-Sol, idem! E desde que passei a jogar desinfetante no ralo, fez-se a paz e o sossego no meu terraço.

Viram o "gramúr" de morar num apartamento vintage em Higienópolis? hahaha