quinta-feira, 29 de maio de 2008

Sobre a Parada II

A Parada desse ano teve problemas? Sim. Senti frio? Como fui vestido? Passei o rodo?
Caaaaaalma! Eu conto em breve.
E também respondo seus comentários. Muito trabalho, minha gente, o que é ótemo!

Mas quero falar sobre o que senti, como saldo dessa 12ª Parada GLBT, a 6ª em que vou.

Sob o tema Homofobia Mata! Por um Estado laico de fato (ou algo assim), como sempre, ela me emocionou. As finas podem dizer que dá muito povão, as militantes dizem que virou festa e as festeiras dizem que é muita política.

Mas me emociona o fato de ser a maior do mundo, talvez o maior evento ao ar livre da cidade, ver a projeção na imprensa e famílias participando. Tentar levar isso pro ano inteiro, lutar por nossos direitos. Só quem já viveu preconceito e sabe o quanto é duro estar do lado de quem a gente ama e não poder trocar um gesto carinhoso em público sabe do que eu falo.

Mas eu dancei, dancei muito!

E como diz a Tia, esse refrão resume quase tudo:

Você sabe que sinto na batida do meu coração
Pode soar velho pra vc, mas pra mim parece novo
Você sabe que sinto na batida do meu coração
Você não sabe? Não vê?
Quando eu danço, eu me sinto livre
Me faz sentir o único
A única pessoa que a luz ilumina.

4 comentários:

Garçom disse...

Eu também fui, me emocionei, dancei, e bebi litros de vinho em garrafa pet. Obviamente, não me lembro de quase nada.

Goiano disse...

ve....
vc tirou as fotos?
vamos meu filho eu ja estou colocando as minhas

Goiano disse...

ve....
vc tirou as fotos?
vamos meu filho eu ja estou colocando as minhas

marco* disse...

nao fui, uma pena ... mas vou na de paris dia 28...hehe...bju