quarta-feira, 14 de novembro de 2007

viadinho, viadinho!

Quem dos meus queridos leitores gays nunca foi taxado, apelidado ou discriminado no colégio?

Eu já fui chamado de bichinha, inventavam apelidos e até faziam jingles para a minha pessoa. Os bofinhos - já adolescentes - ficavam apalpando seus pênis na minha frente, alguns até o ofereciam. Outros, mais ousadinhos deixavam-no ereto e me mostravam o volume por cima da calça.

E eu, ainda em dúvida se era viado mesmo e com o peso culpa, nem olhava. Bobiiiinho, né? Quanto menino bonitinho eu já não teria atendido nessa vida... comb over!

As crianças de hoje em dia estão muito mais familiarizadas com o mundinho e propícias a isso. Vide o afetado do Bob Esponja, os personagens gays das novelas, casais gays que andam de mãos dadas no shopping de fim-de-semana, Leão Lobo e Gasparetto diariamente na TV e...



É... Fui numa festa infantil e olha esse Aladin de 4. O melhor é o sorrisão dele, com cara de quem ta A-DO-RANDO! E o Ken-trava? Ou seria o Drag-Ken? Reparem no coque e no figurino!

Fora que na festa tinham dois meninos - sim, meninOs - brincando de boneca e um era a mãe e outro, o pai. Ouunnnnn! Fiquei emocionado?

O mundo já está perdido...imaginem as novas gerações? hahahah

Um comentário:

Leonor disse...

Ticatá, rapá. O Bob Esponja NÃO é gay!