terça-feira, 2 de novembro de 2010

e repensando...


E aconteceu de novo.


- O que, Venenoso? Apaixonou? Ou levou um pé? Ou foi usado?


Sim, um pouco de cada e mais um pouco.


Acontece de eu me apaixonar às vezes. Depois de tudo o que passei, coloquei meu coração guardado dentro de um baú, como o Davy Jones, do Piratas do Caribe.


Mas o baú não está tãaao guardado e vira e mexe acontece de eu liberar a chave. Mas aí sempre vem uma desilusão/pé na bunda ou algo assim.


E aí, o que eu faço?


Me jogo no primeiro cara que quer me comer. E dessa vez, até tentei fazer de difícil, mas não deu: ele era a cara do Bruno Garcia! Não vou falar particularidades anatômicas, mas não foi bom. Me senti um pedaço de salmão pronto pra ser passado no shoyu e wasabi.

Um amigo disse que na verdade, fui eu que usei, pq não paguei motel, era num bairro legal de sampa e ainda ganhei um suquinho hehehe

To cansado disso.... Mas a sensação de vazio permanece. Digo que não vou mais fazer isso, já disse algumas vezes, mas acontece. Assim como eu digo que não vou me apaixonar, e acabo caindo.

To achando que nunca vai acontecer mesmo. Vou me dedicar ao trabalho, à construção de um corpo, aos estudos... mas pera. Eu já fiz isso. Alías, estou nessa fase.

30 anos chegando... e achando cada vez mais que sou uma frigideira, ou seja, sem tampa.

Lembro daquela poesia que diz para cuidarmos do nosso jardim para atrairmos as borboletas. Eu cuido. E elas vêm. Mas aí que tá o problema. O meu jardim tá cheio de borboletas e libélulas, mas o que eu quero mesmo é um gavião, pô!

E keep walking, né, fazer o que!

3 comentários:

S.A.M disse...

Todo mundo pode se envolver, nem que seja rapidamente sem que se tenha de ter um compromisso, só se tem de se preparar o coração para isso afim de deixar isso claro pra ele - o coração -e evitar sofrimentos.

Assim como você, eu, também coloquei o meu num baú, a diferença é que você o tira de lá as vezes, eu já esqueci até onde guardei.

Mas não se grile por isso, o processo de conhecer o amor é esse mesmo: de tentativa e erro, mas acima disso, ame-se e mantenha por perto as pessoas importantes que você ama, invariavelmente como diz Quintana: a amizade é um amor que nunca morre.

Beijao!

FOXX disse...

pois é querido
estamos no mesmo clube
agora
pq qndo eu falava a mesma coisa, vc era um dos que dizia q uma hora alguém ia aparecer, e agora q é com vc, vc virou uma frigideira?

۞ Sol disse...

Eu fazia a mesma coisa, mas depois de perceber que o vazio depois é muito mais profundo, desisti. É claro que todo mundo sente falta de sexo, de abraços, de beijo, mas é melhor superar isso do que sentir o vazio excruciante depois.