quarta-feira, 26 de agosto de 2009

i've found myself in crowded rooms feeling so alone

Duas opções de Playlist pra esse post:

Madonna - Love tried to welcome me



Beyonce - Halo


A solidão é um tema recorrente aqui no blog. Inclusive, tem até os dois títulos que eu ia usar pra este post! (veja aqui e aqui)

Sei que a carência, na verdade, é falta de algo dentro de nós. E não to me referindo a 18 cm de carne latejante, ok? É sinal de que deixamos algo de lado em nossas vidas, algo que nos faz bem. Algum tipo de cuidado, seja físico, intelectual, emocional...

Ainda não tive coragem de encarar a carência de frente. Como disse no post do ano passado, me olhar no espelho e assumir, admitir que sou carente. E encontrar respostas.

Enquanto isso, sofro.

No sábado, tive dois programas com amigos. Tudo bem que eu estava alterado por conta de um procedimento da yoga, mas ao sair do Piola, fui um dos primeiros a deixar a rodinha. Apesar do povo ficar gritando brincadeirinhas, olhei pra trás e me senti só. Sozinho até chegar ao meu carro, sozinho ao voltar pra casa...

Domingo, fui pruma matinê e novamente pro Piola. Conversamos, rimos, e na hora de ir embora, dei carona pra dois amigos. Até aí, ok. Mas quando eles saíram do meu carro, senti novamente a solidão.

Na segunda-feira, estava voltando pra casa de busão e ouvindo "Halo" da Beyonce no repeat e me deu uma vontade de chorar! Sem motivo aparente. Queria só que a porra do ônibus abrisse a porta pra eu chorar caminhando, mas o trânsito tava parado e engoli o choro.

Sei que tenho amigos ótimos que gostam de mim e se importam comigo. Sei, também, que tem gente com quem posso contar em qualquer momento. Sei, inclusive, que tem uma filinha (não muito grande) de caras que bastam um telefonema para estarem na porta de casa.

Mas não é isso. Parece que é falta de um namorado, mas como disse no começo, é falta de leitura, estudo, desafio intelectual - e tempo sozinho comigo. Até resolver isso, choro.

****

>>> Lipe, torça por mim! Essa semana não rolou muito papo, mas quem sabe na próxima!

>>> du, cansei mesmo de tiros no escuro...

>>> Kacey, atoooron homens com pegada. No caso do meu, foi uma coisa leve, não um "vem cá, meu puto" heheh

>>> FOXX, obrigado! =D Meus amigos dizem que eu estou solteiro porque quero, e em parte (grande), eles têm razão.

>>> Luan, existem mais de 6 bilhões de pessoas no mundo. Alguma tem que ser, né?

>>> Rafa, valeu pela dica! ;-) E me conte se elas funcionam com vc ;-)

>>> Ruy, comecei agora com essa vida! hehehe não sabia que era uma tática.

8 comentários:

Drico disse...

É... o tempo acaba por colocar as coisas no lugar... mas carinho é importante para nos fazer sentir vivos... tdo de bom pra ti! abraços ;D

FOXX disse...

somos dois amigos
dois q gostariam de estar namorando
mas ainda voto com seus amigos
vc é lindo, fofo, vive em são paulo (isso é um diferencia enorme), inteligente, boa pessoa, divertido, se vc tá sozinho, como eu vou ter esperança de achar alguém q naum sou nem metade do grande homem q vc é?

Rafa disse...

É complicado, V.
Sei exatemente o que vc está dizendo. Quando saio com o pessoal, é tudo divertido, mil maravilhas; mas é chegar em casa e sentir um vazio no peito.
É um pouco de tudo, como vc disse. Mas grande parte do problema é a falta de coragem de encarar tudo de frente. É fod*
Abraços, tudo de bom pra vc

Sexyback disse...

Pois, lidar com nossas verdades é um tanto dificil, e as vezes inaceitavel, eu sei muito bem o que quer dizer nesse post, não é nada diferente do que sinto, do que vivo, em meio a multidão estou eu sozinha e vazia!
Bjs

Ruy disse...

Sei o que é isso e acho que esses momentos são necessários, explico: vivemos numa era de hedonismo (/discovery channel) onde tudo tem que ser aproveitado ao máximo, todos tatuam carpe-diem com letras tribais e você tem que estar com sorriso na cara sempre. Ligados no automático nós vamos, mas chega uma hora que a gente saca que falta algo e aí bate um ressaca, um dorzinha daquelas pra curtir ouvindo bossa-nova, aí só resta fazer isso que cê tá fazendo: chorar (não um choro desesperado e sim aquele choro bobo, de quem viu uma cena de filme e se deu conta que era sobre sua dor que estavam falando).

Ufa!

Melhoras. Bjos

Arsênico disse...

nÓn é falta de SEXO... é falta de beijo... abraço... cafuné... um pouco de atenção...

é falta de um namorado mesmo... mas tenha calma... vc consegue...

***

umBeijo!

Rafa disse...

Ruy,concordo contigo. Acho que a vida tem muito mais momentos Grey do que momentos Gilmore.
V, sobre o hidratante que te falei, ele nao ficou bom com a minha pele super oleosa. Comprei um protetor Athelios, espero que esse se adeque.
abraço

Kacey disse...

As vezes eu me sinto assim. Com consciência de que as pessoas estão lá, mas sinto falta mesmo assim. Só não podemos deixar que isso nos afete, ficar mal dá muito trabalho e você vai se acabando. Depois, pra reerguer demoooora... e as pessoas vão se afastando. ):

Espero que você encontre logo o que procura. E tome cuidado pra não deixar de reparar em quem tenta chamara sua atenção. :)

:*