domingo, 21 de setembro de 2008

blindness


Não me julgue por este blog.

Tem gente que usa blog como válvula de escape. Tem blogueiro que cria personalidade, tem blogueiro que desabafa, tem outros que expõem idéias, propões discussões. E tem blogueiro que conta os fatos engraçados ou mostra fatos com uma visão mais bem humorada.

Este blog é escrachado. Fútil, superficial até. E não nego que isso seja parte de mim. Parte mesmo, não é oculta. Mas não sou assim o tempo todo.

Hoje vou falar sobre o Ensaio sobre a Cegueira. Não sou muito fã de Saramago, e admito: não li este livro.

Mas tive vontade de assistir ao filme. Primeiro, adoooro o elenco. Gael não precisa nem falar, né?
Curto a Julianne Moore. O Mark Ruffalo é assim, paixão da minha vida. Casaria com ele. Me apaixonei quando vi "De repente 30" e se príncipe encantado tem um rosto, é o dele. Ai, eu falei que ia fazer um post sério e olha eu falando de homem.

Enfim... o filme é um soco no estômago. Torção seria a palavra mais adequada. Saí sem conseguir falar direito. Muitas coisas pra se pensar, muita coisa para digerir e muita coisa para expurgar.

A partir daqui, leia somente se assistiu ao filme.


Tanta coisa que passou pela minha cabeça...

Primeiro, a solidariedade no começo da internação. Um ladrão, um médico, criança, prostituta. Todos ali dividindo o alimento, cuidando uns dos outros.

Ah, que mundo bonito - pensei.

Doce ilusão.

Quando começou a lotar, o verdadeiro cerne da raça humana aparece. Egoísmo, luta, podridão...

Mas qual a mensagem?

Que o ser humano não presta?



Que é para nos desapegarmos de bens materiais e até de valores e moral para sobreviver?


Que estamos cegos com as coisas materiais e com ideais que realmente não importam?


Que perdemos a fé? Ou a fé é a única coisa que nos resta?

3 comentários:

SAM disse...

Saudades suas!

:D

Como não assisti, botei a mão na tela e fui pra outra pagina! ahuauahhuauhahuahu

Beijo!

:D

Camila disse...

A fé a única coisa que nos resta. Também o filme e, depois de passar o finde todo vendo Sex And The City, ajudou um pouco a cair na real. Beijo.

Sexyback disse...

Oi Amore, eu sou fà de Saramago, só este livro eu li umas 5 vezes (rs), na verdade o que ele quer mostrar é que somos seres primitivos,egoistas e o pior de tudo cegos, pois a pior cegueira é aquela que você vê mas não enxerga!!! Ou seja a cegueira branca,a visão do que apenas nos agrada, do que nos da prazer!
É triste a realidade, mas somos assim, ainda temos um longo caminho de evolução pela frente.
A fraternidade, o amor e a esperança na verdade de Saramago é a ultima tacada da vida para ser feliz, afinal somos todos iguais, sem distinção de cor, raça ou lingua.
To com saudades
Bjs amore